Campeonato Fidelidade Andebol 1: F.C. Porto entra a ganhar na final em jogo emocionante

PUB

Não podia ter começado de melhor forma a final do play-off do Campeonato Fidelidade Andebol 1, disputado à melhor de cinco. Foi num Dragão Caixa lotado, com o apoio do público a fazer-se ouvir do início ao fim que o FC Porto acabou por vencer o Sporting CP – mas foi preciso ir a prolongamento para se encontrar o vencedor.

Com um excelente início de partida, o FC Porto entrou a ganhar 4-0 o que levou o técnico sportinguista a pedir um “time-out” ainda antes dos 4 minutos de jogo; o Sporting ainda sofreu mais um golo (5-0) antes de conseguir marcar o primeiro golo, já com cinco minutos jogados. A recuperação da equipa leonina começou a fazer-se lentamente e, aos doze minutos, a diferença era de dois golos (6-4). O Porto segurava a vantagem e, a meio da primeira parte, ganhava 9-6. O Sporting pressionava e, aos 18 minutos, as duas equipas estavam separadas por um golo apenas (10-9); três minutos depois, o Sporting já tinha dado a volta ao marcador e conseguiu quatro golos de vantagem (10-14 aos 24 minutos). Com pouco mais de cinco minutos para jogar, Obradovic trocou Alfredo Quintana por Hugo Laurentino; a quatro minutos do intervalo, o Sporting apostava, como é hábito, nas saídas rápidas para o contra-ataque e vencia por 11-16; até ao intervalo, o FC Porto ainda reduziu para 14-17, resultado com que saiu a perder para o descanso.

O FC Porto entrou a marcar, por Ricardo Moreira, mas o Sporting voltou a entrar a toda a velocidade e a aumentar a vantagem, novamente (15-19); o Porto, como se esperava, reagiu e voltou a aproximar-se do Sporting e aos onze minutos do segundo tempo, o marcador mostrava 19-20 e a esperada igualdade surgiu aos 13 minutos, por Daymaro Salina (21-21), o mesmo jogador que, no minuto seguinte, voltou a colocar o FC Porto na frente do marcador. Nesse momento, Frederico Santos voltou a pedir um “time-out”; com tudo em aberto até ao fim do jogo e com quinze minutos para jogar, Rui Silva voltou a empatar (22-22) e o Sporting ficou a jogar em superioridade numérica por dois minutos. Hugo Santos, em grande destaque no jogo, voltou a dar vantagem à formação portista e, na resposta, Pedro Portela iguala a 23. Alfredo Quintana voltou a entrar para a baliza do Porto e os empates sucederam-se (24-24, 25-25, 26-26, 27-27, 28-28) num final de jogo intenso e emocionante. À entrada do minuto final, Ricardo Moreira, em contra-ataque, colocou o Porto em vantagem e o Sporting empatou, por Frankis Marzo, a vinte segundos do fim. O técnico portista ainda pediu um time-out, mas o empate já não foi desfeito, obrigando as duas equipas ao prolongamento.

O Sporting entrou a marcar, por Fábio Magalhães e Rui Silva, já no tempo extra (29-31); com dois golos seguidos, Gilberto Duarte empatou a 31 golos e Daymaro Salina voltou a dar vantagem à equipa da casa, resultado no intervalo do prolongamento. No retomar do jogo, Frankis Carol viu o cartão vermelho por acumulação de exclusões e o Sporting ficou a jogar em inferioridade numérica; Gilberto Duarte voltou a somar para o Porto (33-31) e Rui Silva reduziu para a equipa verde e branca (33-32). Hugo Santos não desperdiçou o sete metros (34-32) e Hugo Laurentino defendeu o remate de Fábio Magalhães, com menos de dois minutos para o fim. Alexis Borges marcou para o Porto, que entrou no minuto final a ganhar 35-32. Daymaro Salina ainda viu cartão vermelho e o FC Porto conseguiu a vitória, por 36-33.

O Dragão Caixa será o palco do segundo jogo da final, já na próxima quarta-feira, dia 13, pelas 21h00, com transmissão em directo no Porto Canal e n´A Bola TV.

SL BENFICA ADIANTA-SE NA LUTA PELO PÓDIO

Depois de duas derrotas na fase regular, o SL Benfica recebeu e venceu o Liberty Seguros/ABC-UMinho num jogo com muitos golos, 42-37, no primeiro dos dois (ou três) jogos de apuramento para o 3º e 4º lugar.

O Benfica entrou a ganhar (2-0) mas a formação bracarense logo deu a volta ao resultado (3-5), mas a vantagem bracarense não foi muito longa – aos dez minutos, o Benfica deu a volta ao marcador, novamente. O jogo seguiu muito equilibrado, com sucessivos empates, até ao minuto 17, altura em que a equipa da casa voltou a ter dois golos de vantagem (12-10). A reacção do Liberty Seguros/ABC-UMinho não tardou e, ao minuto 21, nova reviravolta no marcador e a equipa de Braga seguiu na frente e chegou a estar a ganhar por quatro (15-19) e o Benfica saiu para intervalo a perder por 17-20.

Quatro minutos foram suficientes para se restabelecer nova igualdade (21-21) e o oito minutos seguintes foram marcados por mais uma sucessão de empates; aos 42 minutos, a equipa da Luz voltou a passar para a frente e, a dez minutos do fim, ganhava por 33-28. Até ao final do jogo, o Benfica acelerou e o Liberty Seguros/ABC-UMinho já não conseguiu acompanhar o ritmo do jogo e o Benfica venceu, por 42-37.

O segundo jogo está agendado para 29 de Maio, devido aos compromissos europeus da equipa minhota que terá de disputar a final (a duas mãos) da Challenge Cup, e um eventual terceiro jogo decorrerá, igualmente em Braga, no dia 30 de Maio.

SANTO TIRSO E DELTA BELENENSES COM VITÓRIAS NA 5ª JORNADA

Na quinta e penúltima jornada do Grupo B, o Ginásio Santo Tirso recebeu e venceu o Xico Andebol. A equipa da casa, que, ao intervalo, já vencia por 14-7, manteve-se na liderança do marcador até ao final do jogo e venceu, por 25-21.

Num jogo mais equilibrado, no Restelo, o Delta Belenenses venceu o Maia-Ismai por 28-27. O jogo foi bastante equilibrado, com o marcador a registar várias igualdades; ao intervalo, o Maia-Ismai vencia por 12-13. O jogo manteve o ritmo, na segunda parte e o Belenenses conseguiu passar para a frente do marcador e segurar a vantagem até ao apito final.

Acompanha-nos através do Facebook oficial da Federação de Andebol de Portugal

Patrocinadores