VI Gala do Andebol: Pedro Seabra Marques e Ana Andrade eleitos Melhores Jogadores do ano

PUB

A Gala, integrada no calendário de eventos de Setúbal Cidade Europeia do Desporto 2016 e apresentada pelos jogadores Patrícia Lima e Nuno Grilo, contou com a presença, entre outros, do assessor do Secretário de Estado do Desporto, Nuno Laurentino, dos presidentes do Instituto Português do Desporto e Juventude, Augusto Baganha, Comité Olímpico de Portugal, José Manuel Constantino, Confederação do Desporto de Portugal, Carlos Paula Cardoso; do Comité Paralímpico de Portugal, Humberto Santos e da Federação de Andebol de Portugal, Miguel Laranjeiro. Marcaram presença, também, Pedro Pina (Vereador da Cultura, Educação, Desporto, Juventude e Inclusão Social Câmara Municipal de Setúbal), António Morais (Embaixador do Andebol da Cidade Europeia do Desporto) e Dragan Nachesvki, responsável máximo da arbitragem da Federação Europeia de Andebol (EHF).

Na ocasião, foram distinguidos e reconhecidos aqueles que mais se destacaram e contribuíram para o contínuo desenvolvimento e sucesso do Andebol, através de um trabalho prolongado, de esforço e dedicação à modalidade.

A cerimónia começou com uma actuação de José Nobre, artista local, a declamar Bocage. Patrícia Lima e Nuno Grilo começaram por chamar ao palco Pedro Pina, da CM Setúbal e Miguel Laranjeiro, Presidente da FAP, que fizeram os primeiros discursos da noite. Pedro Pina, depois dos cumprimentos iniciais, desejou “que a época que agora se inicia seja de maiores sucessos” e, na ocasião, desejou ainda “felicidades para os clubes que vão disputar a Supertaça no renovado Antoine Velge”. O Vereador da CM Setúbal referiu, ainda, que “o andebol tinha de ter um lugar na cidade europeia do desporto e Setúbal é uma cidade de portas abertas para o desporto, sobretudo para o andebol”, garantiu.

O Presidente da FAP agradeceu à CM Setúbal “todo o apoio que tem dado à Federação de Andebol e ao desporto” e destacou o importante ano que a modalidade viveu: “foi um ano importante, com duas equipas portuguesas na final da Taça Challenge, tivemos uma final de campeonato masculino emocionante, um europeu de andebol de praia de sub16 com excelentes resultados das selecções nacionais, os V jogos da CPLP com os melhores resultados, o europeu da Croácia onde garantimos o apuramento directo para o mundial e o próximo europeu, as selecções nacionais masculinas e femininas muito empenhadas e o andebol feminino continuará a ser uma forte aposta da FAP e, ainda, a primeira presença de uma dupla de árbitros nos Jogos Olímpicos. Queremos mais e melhor”, ambiciona Miguel Laranjeiro.

Deu-se, depois, início à entrega de prémios. Depois de um interregno de um ano, em que Vânia Sá e Marta Sá venceram na temporada finda o prémio para a Melhor Dupla de Árbitros, a Gala deste ano voltou a consagrar Eurico Nicolau e Ivan Caçador, da AA Leiria, como a Melhor Dupla de Árbitros. Recorde-se que os leirienses já tinham conquistado o prémio nas quatro primeiras edições da Gala do Andebol. Este ano, levaram a melhor sobre Daniel Martins /Roberto Martins (AA Leiria); Duarte Santos/Ricardo Fonseca (AA Madeira) e Ramiro Silva/Mário Coutinho (AA Aveiro). O prémio foi entregue pelo Presidente do Comité de Arbitragem da EHF, Dragan Nashesvki.

No que respeita ao melhor treinador de provas nacionais femininas, a distinção foi entregue a Sandra Fernandes, do Madeira SAD, que já tinha sido finalista o ano passado, e levou a melhor sobre Paulo Félix (Colégio João de Barros) e Paula Marisa Castro (Colégio de Gaia/Toyota), que também já tinha sido uma das finalistas o ano passado. Entregou o prémio o Presidente da AA Setúbal, Joaquim Queiroga.

Quanto ao Melhor Treinador das provas masculinas, o triunfo voltou a sorrir a Carlos Resende, do ABC de Braga/UMinho, que já tinha sido galardoado na última Gala, e que levou a melhor sobre Ricardo Costa (F.C. Porto) e Paulo Fidalgo (Madeira SAD). O prémio foi entregue por António Morais. No seu discurso de agradecimento, Carlos Resende fez questão de oferecer o troféu a Carlos Ferreira, a quem chamou “dupla técnica”.

No que respeita ao prémio destinado ao Melhor Guarda- Redes, o prémio que se seguiu, nos femininos, Jéssica Ferreira (Colégio de Gaia/Toyota) venceu e levou a melhor sobre Isabel Góis (Alavarium Love Tiles) – vencedora nas IV e V Galas – e Diana Roque (Madeira SAD), vencedora na edição de 2013. Humberto Santos entregou o troféu.

No setor masculino, Alfredo Quintana (F.C. Porto) repetiu o triunfo do ano passado, numa corrida onde teve a concorrência de Humberto Gomes (ABC de Braga/UMinho), que também tinha sido nomeado nas Galas de 2014 e 2015, e de Nikola Mitrevski (S.L. Benfica). O guarda-redes portista não esteve presente por estar em competição, mas deixou uma mensagem de agradecimento.

Seguiu-se um momento musical com o grupo local Os Alcorrazes.

Diana Oliveira, do Maiastars, venceu o troféu destinado à Jogadora Revelação no confronto com Erica Tavares (Madeira SAD), Cláudia Vieira (Clube Sports Madeira) e Ana Silva (Juvelis). Carlos Paula Cardoso entregou o prémio.

André Gomes, do ABC de Braga/UMinho, venceu o prémio destinado ao Jogador Revelação, superiorizando-se aos outros finalistas, Alexandre Cavalcanti, do S.L. Benfica, e Luís Frade, da AA Águas Santas e o troféu foi entregue por Pedro Pina.

Finalmente, o prémio de Melhor Jogador 2015 /2016. Ana Andrade destacou-se perante as outras duas nomeadas, Mónica Soares (Alavarium/ Love Tiles) e Bebiana Sabino (Colégio de Gaia), chamando a si o prémio de Melhor Jogadora, entregue por José Manuel Constantino.

Pedro Seabra Marques (ABC de Braga/UMinho) discutiu o título de Melhor Jogador e levou a melhor sobre o seu colega de equipa Nuno Grilo e sobre e Frankis Carol (Sporting CP). Nuno Laurentino entregou o prémio ao vencedor.

No último momento musical, actuou o quarteto de fado Deolinda de Jesus.

SÃO FOI A HOMENAGEADA DA NOITE

A VI Gala do Andebol culminou com a entrega do prémio Homenagem, entregue este ano a Maria Assunção Fernandes Lopes Tavares, mais conhecida por São.

Numa merecida e justíssima homenagem, com uma vida dedicada ao Andebol, sobretudo feminino, foi treinadora do extinto clube Pedreira dos Húngaros, passou para a Assomada e chegou a criar um clube satélite para outros clubes, o Alto da Loba, em Paço de Arcos. Mais que treinadora, foi amiga de todos os atletas que ajudou a crescer na modalidade, é hoje reconhecida pela enorme dedicação e entrega à modalidade.

Nas palavras do filho Dimas, São “salvou vidas – das miúdas, dos descendentes e até dos pais”. São fez um discurso de agradecimento sentido e emocionado.

Veja o vídeo de homenagem a São, aqui.

A VI Gala do Andebol terminou com o discurso de Augusto Baganha, que deu os parabéns a todos os vencedores, nomeados e felicitou a FAP pela “melhoria de resultados ao longo dos anos”

Patrocinadores Institucionais