Euro 2014: Portugal vence Macedónia por esclarecedor 32-25

PUB

Portugal venceu hoje a Macedónia por esclarecedor 32-25, em jogo da segunda jornada do grupo 1 da fase de apuramento para o campeonato da Europa – Dinamarca 2014. Um triunfo sem mácula, já que os pupilos de Rolando Freitas comandaram toda a partida, frente a um adversário que vai estar presente no Mundial de 2013, em Espanha e que foi quinto no último Europeu.

Portugal entrou com Hugo Figueira na baliza; David Tavares e Pedro Solha nas pontas; Carlos Carneiro, Pedro Spínola e Gilberto Duarte ao meio e José Costa a pivô. Nas ações defensivas, Wilson Davyes e Fábio Magalhães entravam para os lugares de Spínola e José Costa.
Num jogo muito equilibrado, e em que Carlos Carneiro dedicava especial atenção a Kiril Lazarov, Portugal passou a primeira vez para a frente o marcador aos sete minutos (4-3). Dois rápidos contra-ataques permitiram à formação lusa ampliar a vantagem para três golos (6-3) o que levou o treinador da Macedónia a pedir o primeiro ‘time-out’ quando eram decorridos oito minutos. A vantagem foi crescendo até aos surpreendentes sete golos, à passagem do minuto 15 (11-4). Pelo caminho tinha ficado um parcial de 9-1 a favor de Portugal! Aos 18 minutos Dario Andrade substituiu Pedro Solha, pouco depois de Lazarov ter desperdiçado um livre de sete metros. Entretanto, a Macedónia aproveitou alguns erros do ataque português para, umas vezes em contra-ataque outras em ataque organizado, diminuir a diferença (12-8, aos 21 m.). A reação portuguesa foi tão rápida que o técnico da Macedónia pediu novo ‘time-out’ aos 23 minutos (15-8), logo após um excelente apontamento individual de Dario Andrade. João Ferraz entrou para fazer o ataque nos três minutos e meio finais do primeiro tempo que terminou com Portugal – já com Tiago Pereira em campo – a vencer por 18-13.

Para o segundo tempo Rolando Freitas procedeu apenas a uma alteração, com a chamada de Hugo Laurentino para a baliza. A Macedónia entrou melhor no segundo tempo e não foram precisos mais que cinco minutos para se aproximar com perigo no marcador (19-17), após um parcial de 1-4. A reação portuguesa não se fez esperar, mas a Macedónia mostrava-se mais eficaz. Aos 41 minutos Tiago Pereira voltou à equipa, pouco depois foi a vez de Ricardo Moreira. Portugal passou a meio do segundo tempo com quatro golos de avanço (25-21) mas percebia-se que o jogo estava longe de estar ganho. Portugal não conseguiu à vantagem alargada que tinha rubricado no primeiro tempo e a Macedónia mantinha-se bem perto.

Hugo Laurentino sacou, numa altura importantíssima (53 m. e 27-24) um ataque isolado dos macedónios e na resposta, em contra-ataque, Ricardo Moreira deu mais sossego ao público que lotou as bancadas da Nave de Espinho ao fazer o 28-24. Portugal entrou nos cinco minutos finais com uma vantagem de quatro golos que voltou a ser segura por nova intervenção de Laurentino. Carlos Carneiro sentenciou definitivamente a partida ao concretizar em golo um livre de sete metros que colocou a vantagem em cinco golos (30-25).

A partida terminou pouco depois, com um triunfo claro de Portugal (32-25) para júbilo do público que não se cansou de apoiar a equipa, com especial insistência nos últimos minutos.

ROLANDO FREITAS
«Defesa e contra-ataque deram-nos confiança»

Rolando Freitas começou por ter palavras de apreço para o muito público que encheu por completo a Nave Polivalente de Espinho.

«Antes de mais gostava de realçar que estivemos aqui, em Espinho, com um grande ambiente. Oferecemos um muito bom espetáculo desportivo a todo este público que veio até à Nave. Isso também vale e também conta», referiu o selecionador nacional. «Estamos muito contentes com todo este envolvimento que Espinho conseguiu e que tem sido um hábito».

Entrando no jogo propriamente dito o selecionador nacional recordou que «traçámos uma estratégia, tínhamos um plano de jogo, que saiu muito direitinho e tirando alguma falta de agressividade que denotámos no princípio do jogo, logo nos primeiros ataques, conseguimos sempre alicerçar o nosso jogo na defesa e no contra-ataque. Isso deu-nos confiança e segurança, libertou os jogadores que, a partir daí, estiveram perfeitamente sempre indomáveis e tomaram conta do jogo até ao fim». Instado a comentar a diferença de rendimento de Portugal entre o jogo de Espanha e o da Macedónia, Rolando Freitas começou por gracejar. «A grande diferença é que contra a Espanha perdemos e hoje ganhámos. Tivemos a mesma seriedade, a mesma vontade, talvez algum respeito a mais no primeiro jogo… Mas gostava de falar essencialmente deste jogo de hoje. Tivemos pouco tempo de descanso, porque jogamos em Espanha a meio da semana, mas todos fizemos o máximo.Toda a equipa técnica da seleção trabalhou bastante para conseguir que os jogadores tivessem o máximo de descanso, o máximo de condições para poder chegar aqui em boas condições de disputar o jogo pelo, sem desculpas. O descanso é sempre o possível, o tempo que medeia entre os jogos é uma coisa que não podemos controlar e nós temos que nos preocupar é com as coisas que controlamos».

Sobre a pressão que a Macedónia chegou a exercer durante o segundo tempo, quando se aproximou no marcador, Rolando Freitas esclareceu que «estavamos rpeparados para isso, falamos disso ao intervalo. Na primeira parte podíamos ter chegado do intervalo com uma diferença maior, mas tivemos algumas exclusões, eles marcaram golos muito rápidos e aí a nossa estratégia não esteve tão bem. Dissemos aos jogadores no intervalo que mesmo que a Macedónia se aproximasse até aos três golos não perdessem a calma e mantivessem a serenidade e que isso seria normal, porque os primeiros 10 ou 15 minutos seriam a chave para a Macedónia recuperar. Acabaram por durar um pouco kais, até aos 18 minutos e depois embalamos outra vez e poderíamos ter sido ainda mais felizes no final»

Quanto ao técnico da Macedónia, deu os parabéns a Portugal,
considerou que a sua equipa não jogou bem e na segunda parte, quando se aproximou no marcador, cometeu demasiados erros.

Calendário de jogos – Grupo 1 – Qualificação para o Campeonato da Europa Dinamarca 2014

1ª jornada
31.10.2012, 20h00 – Fyr Macedónia : Suíça, 30-24 (17-9)
01.11.2012, 12h30 – Espanha : Portugal 34-20 (16-9)

2ª jornada
04.11.2012, 16h00 – Suíça : Espanha, 22-33
04.11.2012, 17h00 – Portugal : Fyr Macedónia, 32-25 (18-13)

3ª jornada
03.-04.04.13 – Fyr Macedónia : Espanha
03.-04.04.13 – Suíça : Portugal

4ª jornada
06.-07.04.13 – Espanha : Fyr Macedónia
06.-07.04.13 – Portugal : Suíça

5ª jornada
12.-13.06.13 – Portugal : Espanha
12.-13.06.13 – Suíça : Fyr Macedónia

6ª jornada
15.-16.06.13 – Espanha : Suíça
15.-16.06.13 – Fyr Macedónia : Portugal

Patrocinadores Institucionais