Final Four da Taça de Portugal Feminina: CS Madeira é o primeiro finalista

PUB

O Pavilhão Municipal da Várzea do Douro, em Alpendorada, encheu para a primeira meia-final da Taça de Portugal Feminina, entre o CS Madeira e a equipa anfitriã da prova rainha, ARC Alpendorada.

Marco Freitas colocou Cláudia Aguiar, Andreia Vieira, Jessica Gouveia, Sara Sousa, Ana Franco, Catarina Ascensão e Nádia Nunes, na baliza, no sete inicial da partida; do lado do ARC Alpendorada, Hugo Vieira fez alinhar Ana Dias, Sara Barbosa, Ângela Pessoa, Beatriz Figueiredo, Viviana Rebelo, Patrícia Silva e Cristiana Coelho na baliza.

Jéssica Gouveia inaugurou o marcador, no Municipal da Várzea do Douro e foi das mãos de Viviana Rebelo que surgiu o primeiro golo da equipa da casa. O CS Madeira ganhou vantagem no marcador (3-1), mas aos onze minutos a guarda-redes Cristiana Coelho repôs a igualdade (4-4), com um golo de baliza a baliza. Com três golos sem resposta – e já depois de um “time-out” solicitado por Marco Freitas – o CS Madeira voltou a liderar (8-5), com 19 minutos de jogo decorridos. Com pouco mais de cinco minutos para jogar, foi a vez de Hugo Vieira pedir um “time-out”, com o marcador ainda favorável à formação madeirense (9-7). A 3 minutos do intervalo, Catarina Mota marcou o golo que assinalou nova reviravolta no marcador (9-10), mas o CS Madeira levou o empate para o intervalo: 10-10.

O conjunto madeirense retomou a partida da melhor forma, com dois golos seguidos. Sara Barbosa (ARCA) voltou a aproximar o resultado, com um golo de sete metros, já perto dos quatro minutos da segunda parte, mas as comandadas de Marco Freitas voltaram a sair na frente, alcançando a maior vantagem até então (17-12) – o que levou Hugo Vieira a pedir novo “time-out”. Numa excelente resposta, com um parcial de 0-5, o ARC Alpendorada voltou a empatar a partida a 19 golos e, nas bancadas, o público correspondeu e o apoio fazia-se ouvir. Os empates sucederam-se, nos minutos seguintes e foi já nos minutos finais que o CS Madeira voltou a assumir o comando do marcador e, até ao final da partida, o ARC Alpendorada já não conseguiu evitar a derrota, por 25-23.

Sara Barbosa (ARCA) foi a melhor marcadora, com 12 golos.

MARCO FREITAS: “ESTAMOS MUITO FELIZES”

No final da partida, Marco Freitas começou por tecer elogios ao adversário: “Defrontamos uma equipa do ARCA que nos deu muito trabalho e, por isso, antes de tudo quero dar os parabéns às suas atletas, aos seus dirigentes, aos seus treinadores porque esta equipa, ao longo da época, tem-nos perturbado, tem-nos causado muitas preocupações, é uma equipa muito jovem, bem trabalhada, muito aguerrida, que não se dá por vencida, portanto os meus parabéns”. Quanto ao jogo, “tivemos praticamente a ganhar desde o primeiro até ao último minuto. Houve fases que tivemos a ganhar por 4 ou 5 bolas mas elas recuperaram e o jogo equilibrou mas no fim conseguimos vencer e estamos muito contentes e felizes por isso”

Sobre a final de amanhã, o treinador da primeira equipa finalista diz: “é evidente que ainda não sabemos quem será. As probabilidades podem ditar o Colégio de Gaia, que é uma equipa muito forte e que tem feito um campeonato muito bom e de alto nível. Se for o Gaia, é evidente que nós vamos dar o nosso melhor e tentar contrariar a mais-valia do adversário. Se por acaso for o Passos Manuel, é uma equipa mais ao nosso nível e aí nós iremos certamente provar que temos mais hipóteses em vencer a Taça de Portugal”.

HUGO VIEIRA: “ESTAMOS TRISTES MAS ISTO NÃO APAGA O PERCURSO FANTÁSTICO DESTAS ATLETAS”

No final do jogo, Hugo Vieira disse: “Foi mais um jogo muito equilibrado entre nós e o Sports Madeira, à semelhança dos jogos anteriores que disputamos quer na fase regular quer no Play-Off. Tivemos algumas dificuldades em conseguir impor a velocidade no jogo que gostaríamos, tivemos algumas dificuldades em entrar no jogo talvez fruto da pressão que sentimos por jogar em casa e por, essencialmente, querermos muito estar na final de amanhã. Na segunda parte conseguimo-nos libertar um bocadinho, conseguimos acelerar o jogo e estar bem melhor. Agora, a equipa do Sports é também muito brilhante, conseguiu gerir muito bem os momentos do jogo em que precisava de “descansar um bocadinho”. Agora na fase final nós conseguimos empatar e o jogo poderia ter caído para qualquer uma das partes, caiu para o Sports Madeira”, constatou o treinador do ARC Alpendorada. “Estamos muito tristes porque realmente queríamos muito estar na final de amanhã, mas isso não apaga certamente o percurso fantástico que estas atletas fizeram durante toda a época. A presença na final de amanhã seria um prémio justíssimo para elas, infelizmente não conseguimos. Parabéns ao Sports e felicidades para amanhã”, referiu, ainda.

Os vencedores das meias-finais disputam a final no domingo, 26 de Maio, às 16 horas (Porto Canal/ ANDEBOL|tv).

A entrada no Pavilhão Municipal Várzea do Douro é feita mediante levantamento de bilhetes, que vão estar disponíveis na bilheteira do local a partir das 14 horas de sábado.

Vê aqui a reportagem da ANDEBOL|tv.

Calendário e resultados – Final Four da Taça de Portugal Feminina

Sábado, 25.05.2019 – Meias-Finais

15h00 – CS Madeira : ARC Alpendorada, 25-23 (10-10)
17h15 – NAAL Passos Manuel : Colégio de Gaia/Toyota – ANDEBOL|tv

Domingo, 26.05.2019 – Final

– 16h00 – Final – Porto Canal / ANDEBOL|tv

Acompanha-nos através do Facebook Oficial, Instagram ou Twitter.

Patrocinadores