Seleção Nacional sub-20: Portugal vence Noruega em 40 minutos antes do término por mútuo acordo

PUB

Jogo de estreia do Torneio Internacional de Estarreja foi interrompido aos 40 minutos, por falta de condições do piso devido à elevada humidade e houve acordo mútuo para que a partida fosse dada por terminada; Esta sexta-feira é dia de dérbi nórdico, às 19h30.

Foi uma primeira parte rica e recheada de andebol de qualidade na abertura do Torneio Internacional de Estarreja, entre as Seleções Nacionais sub-20 de Portugal e Noruega, mas após o intervalo, treinadores, árbitros e delegados presentes entenderam que o jogo não teria condições para continuar, ao fim de 40 minutos. Por mútuo acordo, os selecionadores Carlos Martingo e Zarko Pejovic decidiram dar por terminada a partida. “Quisermos preservar a integridade física dos jogadores, porque estava demasiado perigoso.” – afirmou o líder luso.

A organização do torneio garantiu à Federação de Andebol de Portugal que serão tomadas todas as medidas necessárias para que o evento possa prosseguir dentro dos conformes, esta sexta-feira, dia em que a Noruega volta a entrar em campo, desta vez para defrontar a estreante e vizinha Suécia. Já Portugal terá um dia sem competição para preparar o jogo de encerramento frente aos suecos, marcado para este sábado, às 18h00.

7 inicial: Gonçalo Morgado, Nuno Oliveira, Tiago Martins, Gabriel Conceição, Tomás Teixeira, José Ferreira e Ricardo Brandão.

Assim foram os 40 minutos de jogo, em Estarreja:

Portugal apresentou-se com uma defesa profunda e entrou confiante na partida, com um parcial de 3-1, finalizado por Ricardo Brandão, pivô que esteve presente no EHF Euro 2024 ao serviço dos Heróis do Mar, sem ter somado, no entanto, qualquer minuto.

Os lusos tinham na defesa o principal argumento para dificultar a tarefa da Noruega e, aos oito minutos, Tomás Teixeira assinou o 7-3, com Portugal a aproveitar da melhor maneira um primeiro período de superioridade numérica. Aos 10 minutos apareceu o primeiro pedido de time-out do encontro, pedido pelo selecionador nórdico, na sequência do 8-3 apontado por Ricardo Brandão, já com as duas equipas a jogar de igual para igual.

Após a paragem, a seleção norueguesa reagiu e concretizou um parcial de 1-3, com 13 minutos decorridos, altura em que Nuno Oliveira foi excluído e Portugal passava, assim, a ter que enfrentar a primeira situação de inferioridade numérica. Ora, a Noruega aproveitou para dilatar o parcial para 1-5 e encurtar ainda mais a diferença, desta vez para apenas dois golos (9-7), aos 15 minutos, com a ajuda do guardião Scott Lucian Wolkoff, de 19 anos, que atua no Elverum.

A Seleção Nacional não deixou que os nórdicos se encostassem à diferença mínima, reagiram e melhoraram com as alterações feitas por Carlos Martingo. A margem voltou a alargar e Portugal passou a respirar melhor quando os os cinco golos à maior apareceram, aos 20 minutos. 

Dois minutos depois, João Magalhães colocou a turma lusa a vencer por uns inéditos seis golos (15-9), antes de nova infelicidade que deixou Portugal com menos um elemento em campo, a oito minutos do intervalo.

Até ao descanso, o jogo estabilizou e Carlos Martingo pediu time-out já dentro dos últimos três minutos, com o marcador em 18-13. A Noruega saiu melhor e assinou dois golos sem resposta, antes de Rafael Vasconcelos fechar as contas do primeiro tempo.

Intervalo: 19-15

No recomeço, foi a Noruega entrar melhor na partida e precisou de seis minutos para reduzir a diferença para apenas dois golos (22-20), mesmo com a inspiração do recém-entrado Bernardo Sousa, para a baliza lusa. Aos 38′, quando os nórdicos conseguiram chegar à margem mínima (22-21) e estavam com a confiança no alto, o jogo foi interrompido e posteriormente dado como terminado ao fim de 40 minutos.

O norueguês Mikkel Solheim era o melhor marcador, com cinco golos, até ao acordo entre as duas seleções para o fim da partida, já do lado português eram Tiago Martins e Pedro Silva os principais artilheiros, com três remates certeiros cada. O último, atleta de 19 anos formado na AD Sanjoanense e, desde o início desta época, pertencente aos quadros do Sporting CP, em estreia absoluta na Seleção Nacional.

Exceção feita ao facto do jogo ter terminado mais cedo do que o previsto, Carlos Martingo só tinha motivos para sorrir no final: “O balanço geral destes 40 minutos é extremamente positivo. Tal como eu tinha referido na antevisão do jogo, começámos o jogo com uma defesa 5:1, com bastante agressividade, acho que causámos bastantes problemas à Noruega, marcámos bastantes golos na transição com alguma facilidade e tivemos sempre no controlo do jogo. Cumprimos o plano de fazer uma rotação ao minuto dos atletas, penso que todos os que jogaram tiveram um desempenho muito bom, por isso, estamos muito satisfeitos e vemos que o trabalho que efetuámos neste nestes três dias que tivemos juntos foi produtivo.”

Esta sexta-feira os olhares estarão no Dérbi Nórdico que junta, segundo o líder da equipa das Quinas, dois estilos idênticos: “Neste tipo de jogos, o nosso foco será sempre mais em nós próprios, mas é evidente que amanhã será um jogo entre duas seleções com o mesmo estilo de jogo, que, com certeza, irá ser bastante interessante e que nos vai permitir analisar a equipa da Suécia, com quem iremos jogar no sábado. Esperemos conseguir continuar o bom trabalho que temos vindo a fazer até agora e fazer um bom jogo para quando sairmos deste estágio, toda a gente ter boas sensações para o próximo.”

Resultado Final: 24-22

Torneio Internacional de Estarreja
Calendário (hora portuguesa):
14.03.2024 – 20h00 – Portugal x Noruega, 24-22 (19-15) P.s.: o jogo teve a duração de 40 minutos por mútuo acordo.
15.03.2024 – 19h30 – Noruega x Suécia, andeboltv
16.03.2024 – 18h00 – Portugal x Suécia, andeboltv

Patrocinadores Institucionais